eles desfilam

Eles não andam, eles desfilam! Desfilam na passerelle, numa exibição de coordenados, o culminar de um trabalho árduo de concepção! O exibir de criações além dos preconceitos, onde os conceitos inovadores ou influenciados, provocam os comuns dos mortais a viajarem pela imaginação do criador!

E aqui vem a glorificação do criador, palavra muitas vezes associada a Deus, o todo poderoso!

Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements

Por momentos, o desfile, torna cada um destes criadores num todo poderoso, capaz de brilhar diante de um público que pode ou não apreciar as criações! Mas é isto que convém criar quando se lança uma criação! Impacto positivo ou negativo para despertar as mentes petrificadas e que não estão habituadas a lidar com a mudança!

E de volta ao glorioso criador que vê a sua obra exposta, é a realização pessoal e o fim de uma fase! fase finda que abre portas à fase seguinte! O regressar a um novo processo criativo!

Mas durante a exibição da criação, temos esses seres quase anónimos, que personificam as criações, os modelos, dando vida ao que o criador, esse pequeno deus, imaginou ver um dia e que para isso trabalhou! São um resumo apresentado em minutos que significaram horas de certezas e incertezas, horas de reflexão e trabalho árdua e muita vontade de chegar ao fim, entre possíveis e escassos momentos de vontade de desistir! Mas como pequenos deuses, esses criadores nunca abdicam!

E então, os outros seres que personificam as criações, os modelos, seres inertes que não permitem transformar as criações pelas emoções, deixam o público trabalhar as emoções sem os influenciar! Treinados para desfilar sem reagirem ao ambiente, deixam a cada elemento do público a liberdade da interpretação pessoal. Cada um vê o que quer e como quer, não cabendo a mais ninguém, a indução daquilo que os outros podem ou devem ver!

Advertisements
Advertisements
Advertisements

Em tempos, momentos houve em que pensei que pouco mais haveria para criar, mas quando assisto a estes espetáculos de deuses que vivem no universo da criatividade, fico à espera de descobrir os olimpos perdidos do processo criativo, na esperança que esses criadores que habitam esse olimpo não se agarrem a preconceitos, conceitos que fazem definhar a criatividade e limitam a liberdade da criação!

Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements
Advertisements

leave a reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Website Powered by WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: