A sombra está morta

A sombra está morta, na busca da vida que persegue uma natureza morta! Timidamente esconde-se, mas deixa a ofuscada sombra marcar a sua presença. Não faz diferença! A sombra não tem exigência!

Penso que a fotografia é o que quisermos sem sabermos como nem porquê, por muitas respostas e filosofias que se associem! Mas uma coisa é certa! Ela representa aquilo que cada um consegue ver nela, até mesmo o nada!

Desdentada

Dentada porque tem dentes, mas sem cremalheira é só desdentada. De nada lhe servem os dentes! Mas a roda que é dentada, só pode usar os dentes, se outra roda estiver engrenada. É a vida das engrenagens! E quando as coisas eram inquietantes, e duvidas suscitavam, dizia um velho amigo: Aquilo é um engrenagem do c…, estás a perceber!?

Duas rodas dentadas.
Duas rodas dentadas.

Mas duas rodas dentadas, continuam desdentadas, porque assim tão afastadas, nunca estarão engrenadas!

A roda dentada iluminada.

A roda dentada iluminada.

E a roda dentada iluminada, já longe de engrenagens, parece não fazer nada, mas dá para umas imagens!

Roda dentada à luz do sol.

Roda dentada à luz do sol.

E mais outra roda dentada, à luz do sol pousada, continua desdentada, mesmo em sombra projetada!

Roda dentada no branco deitada.

Roda dentada no branco deitada.

E se bem iluminada, esta roda desdentada, se no branco for deitada, deixa a sombra projetada!