Geologia das Praias de Carreço

Pompa no título, mas sem circunstância geológica para além de umas fotografias circunstanciais de uns calhaus que brotam na orla costeira do norte de Portugal, tornando algo agreste uma zona balnear, mas que confere uma beleza sem par, porque os calhaus são diferentes dos penedos, mas não deixam de ser rochas de formação não académica, mas formação geológica. Nunca estudaram, mas são solidamente formadas, quer na natureza geológica, quer natureza tectónica que juntas dão-lhe uma forma formada, moldada pela natureza.

Fixadas na sua origem, dificilmente serão removidas, presas à convicção da sua base, só o tempo e o mar as eliminarão pela força da erosão, mas é lento o processo e quem espera a sua destruição, morrerá primeiro possesso!

E dito isto, assim da falei Praia do Lumiar, mesmo ao lado da Praia do Canto Marinho, classificada de Geosítio Monumental Natural, que fazem parte da geologia das Praias de Carreço, em Viana do Castelo.

leave a reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: