79ª Volta a Portugal

Estas foram as minhas paragens na passagem da 79ª Volta a Portugal por Viana do Castelo. Tudo começa com a animação do espaço de Rádio Difusão da RTP e Patrocínios na zona da Biblioteca Municipal e Praça da Liberdade. Não passam de generalidades genéricas, mas é a visão pessoal do momento.

Quando se fotografa pelo prazer de fotografar, há fotografias que nos agradam mais que outras. As que não agradam nem aparecem, mas das outras, existem sempre aquelas que elegemos como especiais por termos dedicado mais tempo e preocupação no momento do registos, e as eleitas deste momento fora estas:

Espetáculo proporcionado por um dos Patrocínios, a exibição de Trial. Deste conjunto de fotografias não se apresentará nenhuma eleitas porque todas elas o são.

Depois do espetáculo no espaço de animação e Rádio Difusão, há que rumar à Estrada de Santa Luzia para ver aqueles que, num último esforço do dia, são a razão de tão eufórica atividade.
No caminho, um espécime de bicicleta, mas desta feita motorizada. Um moderno exemplar da harley davidson.

Subido o primeiro lanço do Escadório de Santa Luzia e paragem para assistir ao momento de passagem no último esforço do dia. Curioso é ouvir alguns forasteiros chamar a este percurso de escadaria em vez de escadório! É normal porque a mim, desde que comecei a ter domínio de palavras, e note-se que sou nascido e vivido nesta localidade, sempre me suou estrado o termo de escadório!
Pausa para descanso e verifica-se os que vão e os que ainda vem! São alguns porque muitos já lá estão.

Chegados a um ponto elegido como sendo interessante para alguns registos, prepara-se o ponto de observação. Há que assentar praça! Tomar decisões técnicas e aproveitar para registos da movimentação antes da prova e assim testar as condições da câmara fotográfica.
São ciclistas, uns mais e outros menos à maneira. São caminhantes, uns normais sobre o ponto de vista do senso comum outros normais do ponto de vista do senso pessoal, ou não! Apenas uma oportunidade de chamar à atenção. Seja como for, faz parte do momento. E ainda bem, para que não se morra de pasmo com tanta normalidade!

Nos registos antes da prova, captam-se alguns momentos dos forasteiros e residentes. É então que sobressaem alguns conhecidos, uns mais que outros, mas que nos deixam congratular com o momento.

E de entre os conhecidos, aparecem referencias no desporto de Viana do Castelo. Aqui temos o Miguel Moniz Ribeiro, atleta do Olímpico Vianense, num momento em muito diferente da modalidade que pratica.

E na espera surge o momento da anunciação! Alado, nos céus, aquele ser que anuncia a chegada dos peregrinos ciclistas! E alguém admirado regista o momento! – Eles vem ai e no meio deles chega o eleito!

O esperado momento, mas onde ainda não se sabe que chegará na frente de cada categoria. Mas que são homens de muita categoria são! Todos eles porque resistem à dureza das provas que se vão acumulando diariamente.

No entanto, tenho que salientar alguma estranheza! Na minha ignorância, questione o porquê a não comparência do ciclismo feminino nesta prova tão emblemática para o ciclismos nacional! Tanto quanto deduzo, o ciclismo feminino já terá algumas atletas de alta competição! Acho que é hora de permitir as mesmas condições!

Mais uma vez a razão de ser de muitos e muitos eventos. O público. Seres humanos insignificantes que dão significado aos que significam muito nos eventos. O significado deles depende de um elevado número de insignificantes.

É altura da cerimónia de entrega de prémios. Momentos protocolares, dos quais já fazem parte os icónicos, beijinho, beijinho e a satisfação daqueles que conquistaram os lugares cimeiros. O brinde com um belo espumante português! Um Raposeira trazido por não menos belas e simpática senhoras.

Finda a entrega dos prémios, chega a hora das conferências de imprensa. Uma subtil presença, a de Aurora Cunha que não passa anónima pelo grandioso contributo que deu ao desporto nacional.

Hora do adeus e as fotos da praxe, mas daqueles que animaram o antes e o depois do grande momento.

Por fim, aqueles que não se vêem, mas fazem parte da organização e segurança da prova. Chegam antes e partem depois! Muito antes e muito depois! Findas as cerimónias começa a desmontar tudo e prepararem-se para a próxima etapa! Mas eu achava que tinha passado por muitos camiões. À noite, quando regressava a casa, ao passar no entroncamento que dá acesso a Santa Luzia, o transito estava interrompido pela policia. O motivo eram os camiões da organização que por volta das 21h45 deixavam o local para se dirigiram a nova localidade e montarem toda a estrutura de apoio. Começo a ver passar um camião, dois, …, cinco e continuo a contar até doze e entretanto baralho-me e continuam a passar, mais dois ou três! Nisto a policia abre o transito e decido subir a rampa de Santa Luzia! No caminho cruzo com mais dois e mais adiante, mais um! Perdi a conta! Eram muitos! Um mundo sobre rodas para proporcionar a todos uns minutos de contemplação desportiva.

E assim termina mais um crónica informal de um dia importante na cidade de Viana do Castelo.

leave a reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: