#Emaranhado

Fim de semana num emaranhado de acontecimentos com direito a registo fotográfico, tendo sido o mais importante alheio aos registos físicos ou digitais. A teia de acontecimentos leva-me a sintetizar de uma forma simbólica os registos feitos e que terão o seu espaço apropriado. Assim temos um em + aranhado. As aranhas tem tanto de... Continue Reading →

#Linked sunset

O por do sol, quando no seu ocaso tradicional, é um quadro vulgarmente conhecido. Mas a sua beleza é imensa e pode ser contemplada dos locais mais improváveis. Este é um por do sol urbano, não de Urbano Tavares Rodrigues, mas de um urbano citadino, com a réstia duvia de uma industrialização marcante da cidade... Continue Reading →

#Golden eyes

Palavras para quê? São olhos de ouro dourados à luz que brilha nos olhos do animal felino.

#Coisas de felino

Chegou, adaptou-se e definiu o seu território. De gata vadia passou a gata com status.

#Hilariante local de repouso

Estranhos são os locais onde gosto de repousar, são coisas de animais para onde estais a olhar. Em repouso dentro de um lavatório que me levou à tentação de abrir a água! Qual o meu espanto? Pensava eu que iria saltar! Primeira vez, segunda vez e à terceira desisti! Tive de a retirar toda encharcada e... Continue Reading →

#Ser gato

Ser "gato" é ser mais alto, é ser maior Do que os homens! Morder como quem beija! Adaptação parcial de um poema de Florbela Espanca

#Santa tecla

Praia de Moledo, com o Forte da Insua à esquerda e o Monte de Santa Tecla à direita a que eu costumo chamar e deste ângulo, o Monte Fuji da Península Ibérica. Entre a praia de Moledo e o Monte de Santa Tecla passa o Rio Minho, frente a Caminha, definindo-se pela sua foz, onde... Continue Reading →

Maluco como (quase) todos os fotógrafos

A Ovelha Perdida

Photographer braves I-beams over 5th street, New York, 1905. Classic Pics.Fotógrafo  arrisca a vida em cima duma viga sobre a 5ª. avenida, New York, 1905. Classic Pics.

View original post

#Flower power

As flores, fáceis de fotografar pela beleza das formas e a exuberância de cor e textura, quando fotografadas a preto e branco assumem apenas a beleza da forma e do tom claro e escuro. A dália possui muitas pétalas que lhe conferem em termos de forma um ritmo circular. Destas duas flores, se tivessem sido... Continue Reading →

Website Powered by WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: