O (i) de irreverente é reverente no pôr do sol, irrelevante aos menos atentos e irresistível aos mais perspicazes. A imaginação releva a irrelevância  para patamares de contemplação irresistíveis, iniciando processos de introspecção.

Website Powered by WordPress.com.

Up ↑

%d bloggers like this: